09 abril 2011

a angústia da página em branco

Acordou-me esta manhã primaveril com uma espécie de azia relativamente às redes sociais que passaram a absorver-me o tempo passado face ao computador. Apetece-me não ter cara, ter um nome fictício agarrado ao meu eu, poder dizer o que me apetece e partilhar com as multiplas personalidades que em mim cabem a responsabilidade dos conteúdos do meu sentir.

2 comentários:

Pumba disse...

As pessoas que não estão agarradas às redes sociais na internet são olhadas com desconfiança---

---o meu caso é esse, and I don't give a shit!

Cessão à Ré disse...

exceptuando utilizar o computador para agredir alguém com cabeça pouco dura

para qué quisto serve para além disso?

nã é o blog uma rede social ou ass ocial