18 março 2008

O que farei quando tudo arde?

Agarro num extintor e apago o fogo.
É espantosa a capacidade do ser humano para exacerbar problemas e inventar argumentos que os tornam irresolúveis e inultrapassáveis quando, na realidade, a solução está mesmo à frente dos nossos olhos.
Que desperdício de tempo e paciência!

3 comentários:

poet-bombeir disse...

à frente dos olhos, vírgula, que é necessário saber se o tipo de extintor (ou meio equivalente de extinção, ie - manta, água, depressão rápida) é o apropriado para o tipo de fogo em questão.

são esses pequenos facilitismos que depois nos fazem dizer "tentei tudo, mas não deu..."

-pirata-vermelho- disse...

' , ' como diz o poeta.!

E se fosse o combustível de um veleiro, a arder derramado a mais de 200 milhas daqui?






(ist'é coisa de chicasperta&muintarápida...)

-pirata-vermelho- disse...

(a última linha é que a perde... depois de não ter explicado 'como'.



muintarápida&talentosa!)