31 julho 2009

No autocarro, de manhã

um amor a começar à minha frente. Ele moreno, talvez da américa latina, vestido de casaco castanho e ar sério. Ela loira, talvez francesa, muito direita no banco. Conversam os dois durante a viagem, o olhar do rapaz perde-se nas curvas do rosto da rapariga, a rapariga hesita entre a compostura e o sorriso entornado. O rapaz tem o cabelo muito penteado, quase consigo ver os sulcos que o pente lhe fez em frente ao espelho. A rapariga tem o cabelo fino e liso e cheira a limão. Saem na mesma paragem do que eu e caminham à minha frente. Atravesso a rua e deixo-os para trás. Fico a pensar se ele terá tido coragem para não a deixar desaparecer na cidade.

3 comentários:

sete e pico disse...

ou talvez tenha sido ela a nao querer perde-lo no meio da cidade

Manyfaces disse...

Gender alert! Gender alert!
Sempre alerta... :-)

sete e pico disse...

o género nao dorme, manyfaces. deve sofrer de insónias. Acho que lhe vou recomendar fazer elefantas de plasticina, pode ser que ajude.

nem a propósito o guichet diz misingin :)