13 fevereiro 2009

O gajedo

Estou farta do gajedo até às pontas dos cabelos. Levo com elas várias horas por dia, um barulho de fundo que não pára, um motor que não gripa nunca, nem com a chuva, nem com o sol, nem com o muito trabalho que há por fazer, um motor que está sempre ali ao meu lado, a merda do rimel, as putas das unhas e da manicure, a cona da tia da marca das bolachas de dieta, a porra do tom da base que compraram, o caralho do farandol que dá este tom giríssimo estás a ver fica-te a matar, uma porra de um motor que sobrevive à chuva que entretanto já se foi e continua pela depilação em todas as suas múltiplas formas, a merda do buço, as axilas, as pernas e o corte brasileiro que as faz sentir tão poderosas, um cabrão de um motor que é imune à tristeza e à angústia e ao medo porque deve estar coberto de base e de rimel e de sombra e de verniz numa armadura invencível, e que leva a merda do gajedo a gastar horas e horas e horas sem fim dos meus dias num barulho de fundo que me dá vontade de correr tudo ao pontapé e mandar aquilo tudo para a puta que o pariu.

9 comentários:

sete e picos disse...

mas tu trabalhas num cabeleireiro?

Tulicreme disse...

Se tu soubesses o que te compreendo...
Estas duas ultimas semanas tenho estado a trabalhar mais tempo no escritório e tenho comentado isso com amigos e familia: já não posso ouvir aquelas gajas!!!!

8 e coisa 9 e tal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
8 e coisa 9 e tal disse...

O gajedo não habita apenas cabeleiros, fábricas, escritórios, ministérios. O gajedo está em todo o lado.

zamotanaiv disse...

Eu preciso de um carro desses, esses para além de não acabar passam sempre na inspecção?

Just disse...

Elá senhor Bruno como estou deveres estupefacta com tamanha descrisão promonorizada de nós mulheres.
Sim somos futeis pelo simples prazer de o ser, com a consciÊncia clara de tudo o que isso implica.
Mas acredita que existe sempre algo que a maquilhagem não esconde,mas isso não é visivel.
Gostamos de nos cuidar e que mal tem isso?
Parabéns pela forma como escreves.Adorei!

na prise és bestial disse...

just, quem é o senhor bruno??

o chofer a dançar com a criada disse...

tantas vezes tb eu me farto de mim própria em dias em que estou puramente gaja!
não há pachorra!
olha a verificação de palavras: aqxcust

custa, custa!

gerou-se a confusão natural disse...

Amiga, estavas num dia deveras difícil, não era? Já passou...