09 setembro 2008

fio fio

aproxima-se o fim da sondagem só para mulheres, alguma vez mudou o pneu de carro sozinha ou só com a ajuda de outra(s) mulheres?
Entretanto soubemos de fonte fidedigna, ou seja da voz do próprio, que anda por aí um nerdleitor a votar sempre que pode, ou seja várias vezes ao longo do dia, na opção peço sempre ajuda a um homem, pelo que, assim sendo, não se terá em grande apreciação esse item na leitura dos resultados.
Mas o motivo deste post é desafiar as minhas múltiplas a arrotarem, como só elas o sabem fazer, umas postinhas de pescada, salmonete sem salmonelas e pargo do bom sobre este tão profícuo tema, sendo que, em cada posta deverá ser feita referência à roda do carro, já esteja ela furada ou preparadinha para mais uns kilométros.
Apertam aí o bacalhau?

9 comentários:

nerd disse...

repudio, por inexactas, as afirmações que me são atribuídas.

a verdade é que foram várias vezes sim, mas ao longo de vários dias, á razão de uma por dia, que a idade não perdoa... bom, houve um dia em que foram três, mas sem exemplo.

manyfaces disse...

acho que devem perdoar ao nerd e contabilizar as entradas dele.
Foram concerteza fruto da frustração acumulada por neste Pais já não haverem mulheres que nos façam parar na estrada para mudar o pneu (nem para qualquer outra coisa, diga-se de passagem...)... O que é pena. A mim aconteceu-me uma só vez há uns 15 anos e fiquei de tal modo feliz que nunca mais me esqueci. São mimos desse que nos alimentam... Sem essas coisas andamos por aí sem destino nem utilidade. Mais depressa nos pedem para limpar o pó ou coisas assim... O nosso cérebro ancestral de caçador precisa de outros estimulos. Faz-nos falta que precisem de nós para coisas de Homem-Homem: arrastar móveis, caçar gazelas, pregar pregos.... depois andamos aí na fossa e ninguém percebe porquê....

goraz disse...

quantas vezes já mudou o pneu sózinha ou com a ajuda de outras mulheres?

47% (não nerdas) responderam NUNCA!!!

ou seja, nunca mudaram pneus, seja a solo, seja com mais femeame à mistura.

estando, até ao presente, a biologia humana reduzida a 2 sexos, a saber, "homes" e "gajas", retira-se que,
62 nunca mudaram um pneu porque nunca tiveram um furo, muitas delas desataram a correr feitas galinhas tontas e até hoje só pararam para responder a este enquete.
ou então recorreram ao homem que é homem dá ao macaco com força... e já agora, não precisa de mudar o óleo??? (ronc.. ronc)

das "poucas" não se sabe se mudaram poucas vezes tout court ou poucas vezes solo ou com ajuda de amiga.

idem para bastantes (coitadas) ou sempre (azarito)

conclusão : não sei se sabem mudar pneus, agora saber fazer um inquérito credível, isso não sabem

goraz disse...

quantas vezes já mudou o pneu sózinha ou com a ajuda de outras mulheres?

47% (não nerdas) responderam NUNCA!!!

ou seja, nunca mudaram pneus, seja a solo, seja com mais femeame à mistura.

estando, até ao presente, a biologia humana reduzida a 2 sexos, a saber, "homes" e "gajas", retira-se que,
62 nunca mudaram um pneu porque nunca tiveram um furo, muitas delas desataram a correr feitas galinhas tontas e até hoje só pararam para responder a este enquete.
ou então recorreram ao homem que é homem dá ao macaco com força... e já agora, não precisa de mudar o óleo??? (ronc.. ronc)

das "poucas" não se sabe se mudaram poucas vezes tout court ou poucas vezes solo ou com ajuda de amiga.

idem para bastantes (coitadas) ou sempre (azarito)

conclusão : não sei se sabem mudar pneus, agora saber fazer um inquérito credível, isso não sabem

sete e picos disse...

manyfaces, acabou de dar uma excelente ideia, da próxima vez que o meu marido andar deprimido peço-lhe para me ir caçar uma gazela, tenho a certeza de que ficará logo de novo confiante em si mesmo!

8 e coisa 9 e tal disse...

ó goraz, se quisessemos fazer um inquerito credivel não utilizariamos este meio, é impossivel fazer um inquérito só para mulheres acreditando que os leitores homens não iam meter a colher...

sou bombeiro mas não sou parvo como dizia o outro que me esqueço sempre como é que era essa anedota mas a dona inês sequiosa é mulher para me ajudar a lembrar

goraz disse...

não se confunda o meio com o conteúdo.

se não reparou, pelos vistos não, a questão incidia sobre o teor das questões e a validade das respostas às mesmas, sendo irrelevante o género dos que respondem.

as questões foram mal colocadas, ergo as respostas não dizem coisa alguma sobre a matéria.

é uma questão de lógica... sugestão para um próximo post.. "certas e determinadas mulheres" vs lógica ou intuição...

eu não faço os esterótipos, limito-me a observá-los

manyfaces disse...

Cara sete e picos: é que não tenha qualquer dúvida! Comigo nem é preciso mandarem-me ir caçar gazelas. Basta um telefonema "Querido, vê lá se vais buscar comida a qualquer lado que temos aqui as crianças a morrerem de fome". Isto deve produzir um click qualquer no meu cérebro ancestral (familia em perigo, preparar as lanças, cheirar a caça)... Largo a reunião, pego no carro e vou direito ao Aya. Atende-me uma menina Brasileira muito simpática a quem peço com um sorriso "comidinha para alimentar a família lá em casa". Corro até casa, onde as crinças me esperam ao cimo das escadas e se me agarram às calças "Papá, trouxeste comida para nós ?". Entrada triunfante em casa com o saco na mão e beijinho na boca "Oh, meninos, o Papa hoje caçou um grande bisonte, não??".
Não é preciso muito para nos trazerem felizes. Às vezes bem menos do que parece.

8 e coisa 9 e tal disse...

goraz, se quisessemos ter feito um inquérito credível teriamos mais que o minuto que demorámos a fazer as questões. A questão aqui não é a credibilidade do inquérito, nem a sua fiabilidade, nem a segurança de saber que 65 leitoras do nosso blog nunca mudaram um pneu mas 12 sempre o mudaram sozinhas ou com a ajuda de outras mulheres. O que interessa aqui é o pretexto para ir dizendo umas larachas e irmos vendo as historias da vida quotidiana, reais ou inventadas, que nos saiem.

Eu sei que é dificil a quem está muito acostumado a pensar de forma mais "quadriculada", a pensar que as coisas não têm porque querer dizer verdades ou provar alguma coisa, just going.