05 novembro 2007

As coisas preferidas

Houve um conjunto de circunstâncias que deu corpo a esta posta:

- um mail de alguém que dizia que os ânimos andavam em baixo nesta chafarica;
- a semana temática da felicidade decidida cá em 'casa';
- a temperatura amena, como se de Primavera fosse, em Novembro;
- uma buganvília numa cor que nunca tinha visto em mais lado nenhum;
- um post da sem-se-ver.

Eu, que sou dada a reptos e não passo sem um (pelo menos de 3 em 3 meses), deixo aqui o desafio:

Quais são as coisas de que mais gostam nesta vida? O que vos põe feliz?
Assim, sem pensar muito, de repente...
Digam!

(e em baixo uma música adequada ao momento, senão A música adequada ao momento)

10 comentários:

dizia ela baixinho disse...

repetindo o exercício feito no blogue da sem-se-ver, aqui fica o q me ocorreu sem pensar muito:

- o cheiro do mar
- o sabor do café com a quantidade certa de acúçar
- o meu gato gualter (que já cá não está)
- os sorrisos dos meus irmãos quando me sorriem (e quando sorriem só para eles ou para outros)
- meias de lã
- chá de limonete misturado com erva-príncipe
- cerveja + caracois
- o cheiro das revista por ler
- uma qualquer música que me 'paralisa'
- um jarro de flores
- o silêncio
- lencois lavados
- a sopa de feijão da minha mãe
- a lapiseira de prata pesada do meu pai
- um abraço bem dado

p.s.1 os jantares das múltiplas, em que discutimos e conspiramos. felizes.

p.s.2. toda a felicidade que anda, por aí, à espreita.

no baile da d. ester disse...

sem pensar muito e assim de repente, um orgasmo múltiplo. um orgasmo só, vá.

o que a dizia ela baixinho escreveu é depois de pensar um bocadinho. tenho algures um mail onde listei um monte de coisas que me fazem feliz, incluindo descobrir que a pessoa com quem vou partilhar frango assado gosta de peito. um orgasmo múltiplo continua a ser melhor que isso.

zamotanaiv disse...

Ir descendo a costa alentejana, algarvia e africana sem planear quando voltar.
beijos!

quase disse...

ouvir:

o riso de pipoca da mais nova

o ohhh...paiii.. arrastado e reprovador, ou melhor não-reprovador-mas-não-quer-dar-o-braço-a-torcer da mais velha

amo-o

foi dançar a bossa nova disse...

- a minha familia
- a minha terra e o meu mar
- a minha liberdade

e, outras vezes, estas mesmas coisas numa ordem diferente. Ou outras que me aparecem na altura.

manyfaces disse...

Levar os miudos à escola de manhã. Sentir a autonomia deles a crescer. Chegar ao trabalho e ligar o computador. A adrenalina de ver nascer uma ideia. O gozo de a ajudar a crescer. A eutanásia das ideias. A beleza das coisas complexas e o porquê das coisas. A vida sem Deus. Chegar a casa e merecer dois beijos. Poder dizer: não faria tudo da mesma maneira. Olhar o medo de frente e a morte de lado. Olhar-me ao espelho de manhã e fazer a barba. Ir ao cinema sozinho. A filosofia, a história, as ciência duras, a psicologia, a economia, a gestão e o sentido que fazem todas juntas. A preciosidade e o sentido íntimo e profundo de todas as coisas. Todas, sem excepção...

sem-se-ver disse...

e fazendo então copy paste do que eu mesma respondi à dizia no meu tasco, aqui vai:

1. assobiar
2. a luz do algarve
3. o outono em coimbra
4. o olhar da minha mãe; e as mãos quentinhas dela a fazer festas na minha cara
5. café sical feito em máquina italiana de enroscar, aquecido pela manhã e fresco no final de uma refeição
6. ouvir música muito alto no carro
7. as ondas vigorosas do atlantico com o forte cheiro a iodo que têm na nossa costa ocidental
8. o cume da serra de são macário, o vento e o silêncio nele
9. o cheiro da casa de férias dos meus pais
10. as memórias de todos os meus cães
11. a minha casa
12. quino, em qq uma das suas obras, mafalda ou não
13. o sorriso trocista de uma certa pessoa que não posso nomear
14. a cor do meu cabelo. eu toda, vestida de preto.
....

ai que me esqueci de uma coisa favorita fundamental!!!

um português suave amarelo com filtro (minto, um + um + um, pelo menos) misturado com o sabor do café ou da bica!

...

beijinhos :))

Anónimo disse...

tu, quando te te vi pela primeira vez, há 17 anos.
tu, quando acordas de manhã.
tu, quando não ligas nenhuma ao que eu digo.
tu, quando ficas a olhar para mim sem dizeres nada.

tudo em ti.
toda a vida contigo.
o meu amor por ti.

sem-se-ver disse...

bolas, anónimo, que me deixou de lágrimas nos olhos.

sete e picos disse...

olhar para fora e ver que não está a chover ou olhar lá para fora, ver que está a chover e pensar que a água é boa para as plantinhas e que os meus botins são lindos.

arrear uma mija arregaladamente ou se for um grande cocó ainda melhor.

assim sem pensar, é o que se me ocorre...