28 novembro 2007

Yolanda Becerra

Conheci-a na Colombia há alguns anos atrás, por razões profissionais cruzámo-nos várias vezes, uma mulher madura, com uma cara que mostra esperança mas não ilusões, uma lutadora incansável dos direitos das mulheres de Barrancabermeja, uma das regiões mais ameaçadas pelo controlo e propotência dos grupos paramilitares. Através de um email da Amnistia Internacional soube que estava em perigo de vida.
E ainda que seja pouco, podemos fazer alguma coisa, basta clikar a assinar a petição.

2 comentários:

sem-se-ver disse...

já está.

no baile da d. ester disse...

impressionante saber assim do fado de alguém que conhecemos. clicadum est.