11 novembro 2007

Como se faz uma académica

Isto dá muito trabalho ser uma mulher interessante. Nada como uma boa limpeza e algum make up ao intelecto. Por isso, vou:

- pôr os meus rolos mentais;

- um bocadinho de base literária;

- um blushzito neuronal;

- o rímel: ‘NY review of books’;

- o lápis: ‘The Economist’;

- o batôn, sem dúvida o ‘Guerra e Paz’;

- a sombra... hmmm... hesito entre a filmografia iraniana ou a novíssima poesia etíope

(posso ir sempre variando, um dia um, um dia outro).

2 comentários:

manyfaces disse...

O lápis encanta-me, o baton inflama-me. Já a sombra...

zamotanaiv disse...

Digo mesmo mais, uma mulher sem dúvida interessante.