18 outubro 2008

A preguiça dos dias de chuva

Acordei com o granizo a bater na minha janela e o cão do vizinho, o Nero, num ataque furioso à sua galinha de plástico, a Jurema. Já não me lembrava de dias intempestivos como este. Nestes dias, apodera-se de mim uma grande preguiça, uma ausência de vontade em fazer o que quer que seja que implique movimento ou esforço mental. Por isso deixei-me ficar deitada. De costas no colchão, pernas esticadas, o braço direito a apoiar a cabeça na almofada e a mão esquerda na barriga. Como quando era criança e me deixava preguiçar a contar os segundos até o meu pai vir ao meu quarto pela milésima vez, com a mesma ternura de sempre dizer “acorda princesa!”.
Às vezes tenho saudades de ser pequena.

3 comentários:

B. disse...

És tu e eu!! =) Tão bom ficar a manhã toda d sábado aninhada no sofa a ver bonecos animados. lol
Gostei do teu cantinho, passo mais vzs ;)
*
B!

Miss Kitty disse...

Também eu tenho! Não ter que pensar nas obrigações e nas responsabilidades... E de pensar que quando somos pequenos só pensamos em crescer...

*BJS*

dizia ela baixinho disse...

eu também.

:)