05 novembro 2009

ouvir-te

Ouvir-te triste faz o meu coração ficar mais pequenino.
Ouvir-te triste e não te poder tocar faz-me sentir atada pelas mãos, pelos pés e pelos braços.
Ouvir-te dizer que te faço falta e não te poder cobrir de beijos faz-me inútil.
Ouvir-te dizer que te faço uma pessoa melhor faz-me suspirar por aquilo que somos juntos.
Queria estar aí contigo.
Quero estar aqui.
A distância é um abismo que se tenta preencher com palavras, com sons, com imagens, com mensagens, com amor.
A distância é um buraco negro que, como se fosse uma colagem, devagarinho se preenche com o passado, com o que cada um é longe do outro e da relação que existe nisso.
A distância é dura.
É vazia, e enche-se tão rapidamente como se esvai.
A distância já me fez mais medo do que hoje.

Sinto a tua falta
Sei que sentes a minha falta também.
Quero-te...

6 comentários:

Leo Mandoki, Jr. disse...

do ponto de vista antropologico, o Homem existe para viver próximo ao seu semelhante. Por isso, a maios desgraça, o maior absurdo da civilização humana é a separação de duas gentes que se amam.

sete e picos disse...

ai minha querida oito, que bom que já nao tens tanto medo da distancia... um abraço

8 e coisa 9 e tal disse...

Minha querida sete e picos!
Sim a distância já não me dá tanto medo, vou aprendendo que se pode enche-la aos poucos.
Custa, doi, mas também pode fortalecer.

Um beijo enorme para quem sabe também o quanto custa!

sem-se-ver disse...

eu nao sei outra coisa, a bem dizer

:-(

mas, mais do que ontem, a distância mete-me medo

sem-se-ver disse...

(meninas, andei arredada uns dias e.... só para dizer que as cores do blog estão LINDASSSSSSSS!! bjs a todas)

Sophia disse...

A distancia é uma m*rda.
Tenho dito.