18 agosto 2007

Ansiosa e muito deprimida

A polícia quer perceber o "fenómeno de uso de drogas na condução". "Percebendo esse fenómeno, cada vez mais gerador de acidentes, podemos também reduzir a sinistralidade", frisou Ascenso Simões, secretário de estado da administração interna. Eu, ingénua me confesso, pensava que o que aumentava a sinistralidade no nosso país eram os nabos e os aceleras, afinal são os agarrados. Adiante.
O novo kit que a brigada de trânsito possui para testar o suor e saliva dos automobilistas tem capacidade de detecção de drogas e seus metabolitos; quem se recusar a fazer o teste (é um direito que assiste a qualquer cidadão, relembra-nos o major Lourenço da Silva) ocorre no crime de desobediência qualificada. Não sei qual é o prémio que toca na rifa ao engraçadinho que o tentar.
Se for testado e acusar, fica sem carta e sem dinheiro. Ou seja, vai para o Instituto de Medicina Legal ou para um qualquer estabelecimento público de saúde, para averiguar o seu grau de agarranço.
Já estou a tremer por esta altura. Mas o que mais me intriga é que esses testes detectam as ditas substânicas até 3 dias depois de serem consumidas -e todos nós sabemos que o efeito que provocam no corpo humano não dura tanto.
A saber:
Portanto, a polícia não vai andar tanto à caça de quem conduz under the influence, mas sim a fazer um rastreio dos consumidores - da última vez que olhei, o consumo de drogas é despenalizado no nosso país. Pelos vistos não.
Caso mais caricato vai para as benzodiazepinas, que na maioria dos casos é tomada sob receita médica e em doses que não afectam a capacidade de condução. Até parece que anda um certo berbicacho entre autoridades, já que o Instituto de Medicina Legal diz que mandou a BT ignorar a presença de antidepressivos e ansiolíticos e o Ministério da Administração Interna diz que vai tudo a eito.
O que é que eles querem de nós?

5 comentários:

cs disse...

eles não querem nada, mas garanto-lhe que quem vendeu os kits ao governo está com um ano recheadinho, e se calhar alguém mais ficou com uns trocos no bolsito.

:(

Aardvark disse...

Querem que processemos o estado por intrusão indevida na vida privada dos cidadãos.

Já basta o que basta.

zamotanaiv disse...

wellcome to america!

8 e coisa 9 e tal disse...

welcome to jamaica have a nice holiday, é mais o que me vem à mente zamotanaiv.

cs, os trocos vão sempre para alguém. resta saber se foram bem empregues.

aardvak, pois.

Parece-me bem que uma pessoa não apta para conduzir seja impedida de o fazer, mas há testes psicomotores facilmente realizáveis na via pública que permitem averiguar a coisa. E além do mais são grates às damas e aos cavalheiros, bem como ao estado.

Oh filha, vamos embora, que isto foi tudo uma grande aldrabice.

na prise és bestial disse...

Cambada de anormais. Deviam dar um tapa na pantera e mudar de assunto.