11 agosto 2007

Canino

O que separa o desejo de infidelidade e a sua concretização é a capacidade de arriscar. Em geral aprecia-se num cônjuge o virtuosismo da palavra e acção, mas quando toca à traição todas preferem dormir com um enconado que com o infiel. O mundo é feito de contradições.

4 comentários:

@ disse...

:)era desnecessário colocar as coisas dessa forma tão crua, caramba!

Ruiva disse...

Ora aqui está uma forma de ver a coisa... Eu sempre achei que a fidelidade não é sinonimo de honestidade. E eu cá sempre preferi a honestidade em qualquer tipo de relação humana!

defensor da civilização ocidental disse...

Concordo.

Se fosse mulher, preferia partilhar o meu leito com alguém submetido a intervenção cirúrgica a um qualquer frequentador assíduo de mesquitas.

a não ser que... não...não, seria um abuso ler "enconado" em eauivalência aos atributos femininos serem débeis, fracos e rebaixar o carácter da pessoa, ou então que homem que é homem vai a todas e assim é que está bem. acho que não é esse o espírito do post.

mantenho a primeira afirmação - antes transgénero que muçulmano!

8 e coisa 9 e tal disse...

ana, para mim as coisas são de facto assim tão cruas. Basta olhar à volta.

ruiva, honestidade e fidelidade não são de todo sinónimos. Aliás, nem falo de honestidade, se reparares bem.

defensor, pois está bem. cada um com as suas preferências. Eu ainda não decidi as minhas; na realidade, aceito o que vem e lido com isso da maneira que consigo. em geral prefiro as pessoas com todos os extras de origem.