01 agosto 2007

Inquietação

E se eu, de repente, me cansasse do meu corpo? Não do meu corpo, mas de ter corpo. Quem me valia?

3 comentários:

o chofer a dançar com a criada disse...

Bem , deixa lá ver, eu acho que vale a pena ter sempre um corpo mesmo que seja um corpo cansado...
Depois tb há a questão que se deixas de ter corpo parece que passas a ser espírito e depois se te cansas tb desse, os únicos canditatos a valerem-te terão de ser mediuns e toda a gente sabe que o que há mais para aí são charlatões espíritas...
Tb há a questão dos homens no geral, família e amigos e inclusive o papagaio gostarem mais que a gente se dirija a eles com corpo sobretudo porque as contas para as sessões de terapia seriam um rombo ao fim do mês no já de si parco rendimento nacional...era chato.
Por isso acho que vale mesmo a pena ter um corpo nem que seja para de vez em quando nos apetecer dizer, quem me dera agora livrar-me do meu corpo, e poder de facto dizê-lo com justa causa...
espero poder ter valido querida múltipla..

foi dançar a bossa nova disse...

beber uns copos costuma ajudar... pelo menos até à fase da dor de cabeça...

sete e picos disse...

eu hoje que estou com uma dor de dentes horrivel também me apetecia não ter corpo, ser só espírito...