01 fevereiro 2007

Eu, o cabelo e os homens

Eu já mudei de cor de cabelo várias vezes, já fui morena, moreníssima, loira, loira platinada, loira com madeixas, ruiva caju, ruiva tímida, ruiva cor de laranja. De todas essas formas capilares, nenhuma fez tanto sucesso junto dos homens do que o amarelo, em todos os seus vários tons e matizes.
Dava-se um fenómeno estranhíssimo, havia muito mais homens a olhar para mim na rua e quando falavam comigo notava-se que mal ouviam o que lhes dizia - tanto fazia que estivesse a discorrer sobre a fusão fria, a guerra do golfo ou o último filme do Van Damme, apenas acenavam com a cabeça radiografando-me o corpo todo.
Na altura falei com outras loiras que me disseram a mesma coisa, uma delas resumiu o assunto dizendo que para os homens as loiras têm um letreiro na testa que diz "quero que me saltes para cima".
Suponho que venha dos estereotipos que nos são apresentados, as loiras são boazonas e burras, as morenas menos desejáveis mas mais inteligentes. Ora como eu mantive sempre a mesma cara, corpo e QI independentemente da cor e comprimento do cabelo, concluo que o cabelo representa um papel crucial na categorização que os outros fazem de nós à primeira vista.
Fiquei cheia de pena das loiras, que para além das provações normais que as mulheres têm de passar para se afirmarem no trabalho e na sociedade, têm ainda o preconceito loira burra e comestível.
Pela parte que me toca prefiro ser morena. As minhas feições e o meu corpo são os mesmos, mas os homens que se aproximam não só ouvem de facto o que lhes estou a dizer como são muito mais interessantes - e não tenho que levar com os olhares "morre cabra" das mulheres com namorado/marido ao lado.

16 comentários:

@ disse...

Ai sim?!Começa então a estar na hora de ficar loura...

8 e coisa 9 e tal disse...

ó ana, eu loira já estive - é o que escrevo na posta. Agora estou na fase all black, para que não haja dúvidas.

manyfaces disse...

... e isso funciona com os Homens? Posso sempre pedir ao meu barbeiro para pintar o cabelo de loiro. Vai ficar um ambiente um bocado estranho na barbearia, mas se me garantirem que funciona com Homens eu arrisco....

Ruiva disse...

Ainda bem que nunca experimentei a versão amarela... Fico-me entre o morena e o ruiva!

8 e coisa 9 e tal disse...

Com homens n sei se funciona, mas a julgar pelo exemplo do herman josé não creio.

manyfaces disse...

Glup... Com esse exemplo me fico...
Sempre evito um vexame no barbeiro...

Falando de cabelos, ou da falta dele, rezam as crónicas femininas que aquela coisa de puxar o cabelo de um lado para o outro para encobrir a careca é das coisas mais anti-climax para uma Mulher.... Uma espécie de pau de cabinda, mas ao contrário...
Isso coloca alguns dilemas importantes a quem tem de viver com esse dramas. Para um semi-jovem em calvice galopante será recomendável uma abordagem envergonhada de encobrir qualquer coisita com o cabelo que resta (apostando num look desgrenhado para disfarçar o deficit) ou será preferível uma corajosa jogada de antecipação com uma rapada total?
O assunto é delicado, porque para quem tem de conviver com a recordação de uma frondosa cabeleira juvenil, o visão da máquina zero causa alguma repulsa. Parece uma coisa anti-natura.

sete e picos disse...

mas lembre-se que é dos carecas que elas gostam mais!!

na prise és bestial disse...

caro manyfaces, essa pergunta é fácil de responder: tudo menos as melenas mais ou menos desgrenhadas a disfarçar a careca. Acho que há poucas coisas capilarmente mais rídículas. E há sempre uma rajada de vento amiga que desfaz o ramalhete em 3 segundos.

dizia ela baixinho disse...

hummm...

ora eu sempre fui morena e nunca arrisquei nenhuma outra cor. houve uma vez em q experimentei uma espuma q dava uns reflexos encarnados. não pegou na minha melena de então 22 anos. agora com 30 e mais q picos, já tenho uns quantos brancos, mas por enquanto continuam como estão. mas o meu fundamentalimo é mais q que assumido em vários aspectos da minha vida (a cor e o corte cabelo, par exemple), continuo igual a mim mesma sem grandes aventuras na parte 'exterior' (chegam-me as 'interiores').

conselho p o manyfaces:
não te aborreças muito com o cabelo. se for o caso de passares a máquina zero, fá-lo e não olhes para trás.

PE disse...

Muito bom "post"!

8 e coisa 9 e tal disse...

manyfaces, curto, curtíssimo - porque qt mais curto menos se nota a diferença entre o que há e o que não há, deixa aquela pequena aura de mistério que cai sempre bem. Se acrescentares uma barba rala fica ainda com mais graça. Mas isto sou eu.

Esta semana descobri que o meu cabelo é mesmo preto: pintei-o de asa de corvo e ninguém notava nada, nem mesmo o amigo gay. Como raio passei por loira natural ainda estou para descobrir, as pessoas de facto só vêem o que querem ver...

nana disse...

"olhares "morre cabra" " é MUITO bom!!! ;o) LOL!!!!!!

@ disse...

Eu!!!! Eu é que quero ficar loura, mulher! Quando vir alguma com esse olhar fulminante percebo que estou com o tom certo.

dorean paxorales disse...

Louras? Pfff... Já nem o cheiro. Mas, como diria aqui alguém, "isto sou eu".

Isabela disse...

Isso não é bem assim. Eu sempre fui loura, e nos últimos anos fiquei ainda mais, vá-se lá perceber porquê, e nunca senti nada disso vindo das mulheres com namorado ou marido ou lado! Não senhora! Eu é que tenho uma pena delas que faz favor!

8 e coisa 9 e tal disse...

ana, relendo o teu comment lá o percebi. Experimenta, experimenta, que é uma experiência que recomendo a todas as mulheres.

isabela, comigo foi assim, não significa que seja verdade universal. Claro que não eram todas, que eu cá não sou nenhuma giselle bunchen. Há pessoas infelizes nas relações para quem a presença de alguém potencialmente desejável pelo conjuge dá umas crises de caspa lixadas. Mas, claro, há que ter pena dessa gente, deve ser uma chatice viver infeliz e insegura/o.

dorean, sendo nós de um país onde 99% das pessoas são morenas, estás cheio de sorte!