06 junho 2008

6 de Junho 1975


5 comentários:

d. inês sequiosa disse...

Estava tudo a correr tão bem, o aniversário do Velasquez e a poesia, e levamos assim de chofre com uma frase destas com palavrões tão deslocados. Ó 8, acima dos Açores só Deus?

8 e coisa 9 e tal disse...

lol! vou sair daqui a pouco e não podia deixar de assinalar o dia! E, no fundo, poesia, pintura e Açores é tudo a mesma coisa!

Sim, esse era o lema da FLA, cuja bandeira está postada.

no baile da d. ester disse...

gostei muito do artigo, feito segundo a óptica do nuno barata, seja lá ele quem for. optometristas de portugal, uni-vos!

ó insular, explica lá isso melhor, ó fachavor.

8 e coisa 9 e tal disse...

Em termos gerais, é isto:

Em 74/75 Portugal estava tomado de assalto pela esquerda radical, que teve a triste ideia de querer incluir os Açores nas suas politicas totalitárias e "igualitárias". Estas não foram bem acolhidas e, basicamente, a escolha que na altura se punha era esta: ou ficamos sob o dominio desta gente ou nos tornamos independentes.

A ideia da independência foi entretanto abortada - por razões que aqui e agora não interessa muito explicar mas que nos links abaixo se antevêm - e culminou na consagração da autonomia regional.

Como os Açores seriam independentes, daí o mote: Acima dos Açores só Deus.


http://pt.wikipedia.org/wiki/Levantamento_de_6_de_Junho_de_1975

http://ilhas.blogspot.com/2008/05/o-senhor-comendador.html

nove e tal disse...

vai contando mais história da história dos açores, querida múltipla insular.

por aqui (por mim falo), a ignorância é muita.

o mote é radical, mas compreende-se quando colocado em contexto.

abraço!