06 junho 2008

Relambório de contas

Superadas, por fim, as dificuldades técnicas e temporais, aqui vai o então prometido e devido relambório de contas para o gentil público contribuinte do MCL7C.

Entradas: 1.925 €.

As contribuições, desde os 5€ aos 400€, começaram no dia 24 de Abril e terminaram no dia 21 de Maio.

Saídas: 1925 €

Apresentam-se os seguintes comprovativos:

1- Matrícula – Custou 2.930.833 pesos colombianos, aproximadamente 1.100€.

a) Recibo da matrícula:



b) Documento do giro que um amigo fez directamente do Canadá para outro amigo em Colômbia para que este pudesse pagar dentro do prazo. Dívida saldada.




2) Bilhete de avião – Custou 717.69 €.




(aguardamos a qualquer momento que seja feito o upload a segunda parte do comprovativo do bilhete de avião onde indica o preço do bilhete. foi hoje o dia, aí vai ele:)


3- Outros gastos - Sobraram, então, 107.31 euros que, quando os troquei no dia 13 de Maio a uma taxa de câmbio de 2350 pesos, deram a linda quantia de 252,178 pesos e, destes, 127,350 foram para a bendita cédula de estrangeria. Disto não tenho recibo, pois tive que entregá-lo para os trâmites da cédula. O resto do dinheiro foi para contribuir para o mercado em casa dos meus amigos, transporte e cigarros e claro, ainda tive que pedir dinheiro emprestado pois tudo está caríssimo por lá.
Alguma dúvida, questão, comentário ou sugestão, já sabem, a caixa de comentários está sempre à disposição.

E nós também.

3 comentários:

contribuinte satisfeito disse...

Há lá coisa mais linda do que um balanço e contas? Sempre o suspeitei até que um dia deste o pude comprovar. Foi a contabilidade, a cadeira mais surpreendemente interessante que já fiz. De um lado da folha temos os activos, do outro os passivos e capitais próprios. E dê lá por onde der os activos têm de ser sempre iguais à soma de passivos e capitais próprios... Sempre rigorosamente iguais, até ao derradeiro cêntimo, numa espécie de eterno equilíbrio confusionista. E até a maneira como isso é feito tem a sua beleza. Qualquer entrada ou saída tem o seu correspondente de sinal contrário, perpetuando assim o equilíbrio. Um exercicio permanente de yin e yang. Por isso aqueles que têm alma de contabilista são na verdade confusionistas disfarçados, os últimos fieis da ordem das coisas, os que nos protegem do caos... e de nós próprios.
Toda a gente deveria ter um contabilista, um fiel da balança, a quem se pedem contas ao fim do dia ou ao fim da vida. "Diz-me lá como estamos de divida? E de créditos, estamos bem? A minha vida está a depreciar-se? Será que a minha vida acrescenta valor? E se um dia destes sou vítima de uma compra hostil?". O contabilista toma nota e responde, pacientemente, até que o último cêntimo bata certo.

Obrigado pelas contas. Assim tão bem feitinhas foi um regalo...

contribuinte satisfeito disse...

pode ser que os confusionistas sejam fieis seguidores da confusão, que também seria uma filosofia interessante, mas o que atras se pretendia mesmo era falar de confucionismo. Os confucionistas que me perdoem o confusionismo.

8 e coisa 9 e tal disse...

apreciado contribuiente satisfeito ainda que confuso ou com menos um parafuso, ficamos contentes por ter apreciado este relatório de contas feito que tanto nos fez suar as estopinhas, em particular à nossa system manager ue se viu grega para subir os comprovativos (sim subir, e quê??)