19 outubro 2007

Direitos contínuos para profissões intermitentes

A profissão de artista é fundamental numa sociedade, e deveria ser considerada dentro das leis laborais tendo em conta as suas especificidades de intermitência. Talvez assim se pudesse evitar alguns vôos desesperados, vidas em constante angústia pela instabilidade ou velhices desprotegidas depois dos anos dedicados a dar o prazer da(s) arte(s) aos outros.
Soube aqui que no dia de hoje será lido este comunicado em diversas salas de espectáculos e este espaço será uma delas:
"Este comunicado que hoje está a ser lido em vários eventos culturais do país representa o sentimento geral dos profissionais das artes do espectáculo e do audiovisual.

Sabia que não há enquadramento jurídico que se adeque a estas profissões? Sabia que estes profissionais não podem estar doentes, grávidos, lesionados ou desempregados? Hoje é o nosso dia nacional de sensibilização para a intermitência. Dizemos que somos intermitentes porque o nosso trabalho é sempre descontínuo e temporário.

Essa é a natureza das nossas profissões!

Trabalhamos sucessivamente de projecto em projecto, com pessoas diferentes e isso implica a mobilidade dos profissionais e permite a diversidade das produções. Queremos ter acesso aos mesmos direitos e às condições básicas de qualquer trabalhador por conta de outrem.
Como estes, somos profissionais especializados, cumprimos horários, num local de trabalho específico, sob a direcção duma entidade.

Por todas estas razões, precisamos de uma definição legal de intermitência, que nos permita pagar a segurança social de acordo com o salário que recebemos e que nos proteja de situações de carência. Precisamos de um contrato de trabalho adequado à nossa realidade.

No último ano, representantes das áreas da dança, do teatro, da música, do circo, do cinema e do audiovisual têm vindo a apresentar e a defender propostas concretas sobre esta questão. Esperamos que este esforço resulte numa lei que nos sirva a todos.

Lembrem-se que apagadas as luzes da ribalta existe uma realidade que não pode continuar a ser ignorada.

Muito Obrigada e Bom Espectáculo! "
Para quem quiser saber mais e assinar a petição online, clicke aqui.

2 comentários:

b disse...

Não posso estar mais de acordo e já agora...olá para ti também (resposta ao cumprimento no "tabus-eternus").

Gostei do teu blog. Sabe bem, ler quem ecreve bem. Hei-de vir cá mais vezes, se não te importares...:o)

B

Anónimo disse...

muito interessante isto do fenómeno da intermitência e por acaso hoje é a segunda vez que visito um blog dedicado a estas coisas vacilantes que afectam a vida de cada um. No blog anatomialisboeta.blogspot.com também estão a ser levantados alguns temas curiosos...
saber viver do nosso ganha pão é cada vez mais uma matéria própria dum artista...