16 janeiro 2007

SIM

Irrita-me passar pelas ruas mais centrais de Lisboa e ver cartazes gigantes do Não com frases sensacionalistas e absurdas que impedem a reflexão sobre as questões de fundo do referendo que se aproxima. Irrita-me a quantidade de dinheiro que se move por detrás desta campanha.
Irrita-me (não) ver os cartazes do Sim com frases parcas em imaginação discretamente colocados por esta cidade.
Por isso, passei por aqui, que me indicou o caminho para aqui e trouxe de lá este cartaz, e se por mim fosse punha-o em frente em todas as igrejas, em frente a todas as Tétés que insistem em continuar esta maldita hipocrisia que mata mulheres, que impede a escolha da vida que queremos ter, que equivalem este bem precioso que é a vida ao acto de respirar.


2 comentários:

tumtum disse...

Também já me irritam tanto os do Não como os do Sim... e o que é que têm a ver os impostos para o caso? Porque andam a chamar a questão económica para este referendo? É mesmo só para baralhar as pessoas

Ruiva disse...

O argumento dos impostos é a coisa mais irresponsável e absurda que alguém na sua infinita ignorância e intolerância podia ter imaginado!