21 fevereiro 2008

A importância de ser EU

A importância de ser EU e não ser outra pessoa. Porque só EU habito este corpo e mais ninguém. Uma alma fundida em carne à qual se dá o nome de pessoa. Neste caso, EU.

Acontece que EU tive um problema na máquina a que chamam corpo. Como não estava habituada a lidar com pannes desta natureza, demorei mais tempo do que o normal até decidir ir ao reparador das máquinas do eu-tu-ele-nós-vós-eles.

Cheguei com uma queixa. O reparador devolveu-me 10 folhas com milhares de exames à máquina.

Não gosto particularmente do reparador. Mas fiquei-lhe grata por saber que a máquina parará - mais dia menos dia - pela sua peça mais nobre:

o coração.

Tal como Cyrano de Bergerac, sempre almejei um final literário.
É o que terei.

6 comentários:

zamotanaiv disse...

Sempre que quiseres empresto-te o meu.

d. inês sequiosa disse...

que o teu coração esteja sempre de olhos bem abertos e sem medo até ao dia em que parará.

TT disse...

Muito bom...

perante o riso geral disse...

Chinamen.

-pirata-vermelho- disse...

Tem o coração grande
-de atleta?
ou
-de profeta?


Quando falecer diga; vou consigo até onde me deixasse
(bem sei... não concorda)













(o tempo! ora...)
















(do verbo)

sem-se-ver disse...

«et je frappe! et je frappe!»

sim, Cyrano.