21 fevereiro 2008

hoje e amanhã

Apago a luz, abro a janela, deixo que o luar invada a minúscula sala. Acendo o último cigarro da noite e penso 'que afortunada sou'.

Não foi hoje nem será amanhã.

Afortunada sou.

4 comentários:

-pirata-vermelho- disse...

Não se vislumbra, não deixa transparecer porquê...

8 e coisa 9 e tal disse...

pois não.
a ideia é mesmo essa.
funcionou!

Anónimo disse...

pirata:

são gajas...senhor, são gajas

zamotanaiv disse...

Estava o ceu encoberto...