26 novembro 2006

Morreu o Mário, Viva o Mário

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco

Mário Cesariny

(Para o Mattia)

3 comentários:

dizia ela baixinho disse...

o Mário é cá dos nossos, agora e sempre. Viva o Mário.

someothertime disse...

hoje também "Betty Comden,letrista da Broadway, morre aos 89".

para muitos de vocês não vos diz nada. para mim também pouco diz, excepto por, em conjunto com o compositor Adolf Green com quem trabalhou 60 anos (começou como quasi-trintona) e com quem recebeu 5 vezes o prémio Tony, ter escrito a letra de "Some other time", música de Leonard Bernstein.

someothertime foi, durante algum tempo, o meu nick preferido.

sete e picos disse...

saravah mario, que tanta e tão boa poesia trouxes-te ao mundo!!