19 dezembro 2006

A naba contra-ataca

A sete e picos faz anos, resolvo fazer o bolo de chocolate da bimby, receita já testada na minha festa com muito sucesso. Como o bolo é uma delícia, decido aumentar a dose... ora deixa cá ver, dobrar se calhar é demais, faço 1.5x.
6 ovos passam a 9; para poupar tempo decido bater as claras à parte enquanto o resto se faz. Gemas, açúcar, manteiga... espera lá, mas há qualquer coisa que não está bem, a balança da 8ª maravilha do mundo deve estar avariada, para pôr 300 de açúcar nunca mais acabo de adicionar; deve ser da minha nabice. Atiro um pacote de manteiga de 250 g lá para dentro e vem-me a prova científica: o ecran marca apenas 160. Andar-me-ão a aldrabar nos pacotes ou a balança está mesmo descalibrada? Espera lá que não me voltam a apanhar, a farinha vai segundo as medidas tradicionais, cada colher 15 g. Ou eram 20? Ai, ai, ai.
Chocolate 250, mais metade dá 375 g. Como já não me fio na balança, toca a contar quadradinhos e a fazer a proporção. Vai aquela coisada toda, a olho deve dar. Pelo sim pelo não como já dois bocados para ver se estão bem. Estão, siga a marinha.
"Para envolver as claras introduza a borboleta", que é um acessório de abas e que se encaixa em cima das lâminas. Aquela porcaria está cheia de uma papa castanha, não acerto com o sítio. Tento várias vezes mas nada. Decido explorar com a espátula, porque no meu desespero já queria enfiar as mãos por ali adentro. Eureka, lá está.
Como aumentei a dose não me cabe tudo de uma vez, não há de ser nada vai-se pondo. No fim, o copo está cheio até cima, provo aquela mousse deliciosa, sim está bem, ponho na forma e ala para o forno pré-aquecido a 200ºC.
Começo a operação mais aguardada: lamber todas as peças da bimby. Posso lá fazer um bolo e não laber aquilo tudo... borboleta, anda cá que és minha, cheia de recantos e bocados desperdiçados. Estico a lingua, vai percorrendo entre as reentrâncias, fecho os olhos, miam miam, está mesmo bom. Quando abro os olhos tenho chocolate em toda a camisola, bolas, que grande merda. Que se lixe, passamos ao copo misturador. Espátula minha, rapa tudo, vem a mim. Não chega entre as lâminas, vou lá com os dedos, não há nada como aproveitar tudo até ao ultimo miligrama.
Converso com a sete e com a que dizia ela baixinho no messenger, escrevo a posta. O forno apita, desligo-o. Espero que arrefeça e ala para mais um jantar de múltiplas e amigos.

6 comentários:

sete e picos disse...

e posso dar fé que o bolo estava absolutamente rajázico, e hoje de manhã estava tão contente a rir-se para mim!! E a dona ester chegou cá a casa com a pele coberta de algo que se assemelhava a quiemaduras de primeiro grau, mas que não eram mais do que as evidencias de que se tinha deleitado com os restos do bolo.

dizia ela baixinho disse...

suas gulosas!

tumtum disse...

Epáá, estava tão fixe o bolo. Um dia destes vendes-me um, cara múltipla? É absolutamente maravilhoso.

no baile da d. ester disse...

como sou uma múltipla muito fixe, até dou a receita e tudo:
-250g chocolate
-200 manteiga
- 50 farinha
- 6 ovos
- 200 açucar

bates as gemas, açucar e manteiga em banho maria (na bimby aquece-se a 70ºC, deve ser equivalente). juntas o chocolate, esperas que derreta e bates. Juntas a farinha e bates. Juntas as claras em castelo e cozes 10 min em forno a 200ºC.

Lambes todos os recipientes e acessórios, tendo o cuidado de não deixar escorrer para cima da camisola e de lavar a cara no fim, para evitar preocupar as amigas...

tumtum disse...

Muito agradecida, no baile da d. ester. hei-de experimentar a receita um destes dias.
Realmente, agora me lembro de teres umas nódoas castanhas escuras na camisola... já percebi tudo :)) Um pequeno mergulho no paraíso do chocolate!

nove e tal disse...

maravilhosa bimby! o bolo é do melhor!