19 maio 2008

A taquicardia da felicidade

Uma cidade violeta. Um arco-íris a anunciar o reencontro de um irmão. Outra irmã e uma família. Um jantar e um vinho da melhor colheita. Uma conversa (quase) sem fim. Três cabeças juntas, tão juntas que - quase - ouço o bater dos nossos corações, ao mesmo ritmo. Os nosso olhos cruzam-se e vemos o mesmo: nós, os que partiram e os que ficaram. Rimos, conversamos até as forças se esgotarem. Despedimo-nos. Com a felicidade a bater, a transbordar, dentro do peito.

Fe-TUM-li-TUM-ci-TUM-da-TUM-de.

TUM.

3 comentários:

manyfaces disse...

Deve ser muito bom ver os que partiram nos olhos dos outros. Gostava de poder experimentar esse conforto.
Talvez um dia os meus filhos possam partilhar esse olhar. Se eu o merecer...

foi dançar a bossa nova disse...

Que bom! Que inveja!

sete e picos disse...

gostei deste post!!