03 janeiro 2010

a melhor passagem de ano de todos os anos foi onde eu estava

numa casa no meio de penhascos e verde e oliveiras, em horas elásticas de danças e desejos e túneis e gargalhadas, treze pessoas que se encontraram na casa de um fantasma inventado e a deixaram povoada pelo tempo fora do tempo que lá viveram.

7 comentários:

Almerinda disse...

Ainda bem que eu estava lá!!!!!!!

Ana... disse...

Nossa!
Que maravilha hein...

Leo Mandoki, Jr. disse...

13 pessoas numa casa com fantasmas?? e penhascos??...podia ter sido a ULTIMA passagem de ano né??

[beto-freak] disse...

diz-que os túneis eram muito bem frequentados

diz-que os fantasmas eram bem dispostos...

chegámos ao futuro. e agora?

sete e picos disse...

ai se a inveja desse pelos, já eu era um orogotango, é o que vos digo minhas queridas amigas das oliveiras

8 e coisa 9 e tal disse...

beto-freak, bons olhos o vejam por aqui. O futuro deve ser isto, bocados do tempo ligados por túneis que nem sempre vemos.
sete e picos, com ou sem pêlos, foste lembrada entre as oliveiras e as danças.

[beto-freak] disse...

[sou um google-jockey nato :-) ]

cheguei ao trabalho (ano-novo-vida-nova-o-mesmo-trabalho) e não resisti à angariação de informações dispersas pelos tubos do espaço-tempo.

não foi nem preciso pesquisar por 'almerinda' para encontrar este recanto tão interessante.

obrigado por tudo, querid@s amig@s. nov@s ou velh@s. amig@s.

bom ano!