29 julho 2008

Dúvida

O que é que se faz quando se sabe que se tem de tomar uma decisão, se sabe que se tem duas opções e se sabe que qualquer uma que se escolha vai ter como consequência uma tristeza profunda?

12 comentários:

d. inês sequiosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
d. inês sequiosa disse...

Podes sempre ficar como a nêspera, parada, a ver o que acontece. Mas já sabes que pode vir uma velha e zás!, comê-la.

SC disse...

Eu diria que se espera até perceber qual das duas hipóteses é a "de mal, o menos".

questão mal colocada disse...

na hipótese de qualquer que seja a opção, uma das consequências é idêntica para as duas escolhas, estamos perante uma situação de não escolha ou de escolha irrelevante.

moeda ao ar.

"Podes dizer-me, por favor, que caminho devo tomar para sair daqui ?", perguntou Alice
"Isso depende muito para onde quiseres ir", respondeu o Gato.
"Não me interessa muito para onde...", disse Alice
"Então não importa qual o caminho que tomas", respondeu o Gato.
"... desde que vá a qualquer lado", juntou Alice em tom de explicação.
"Oh! aí chegas de certeza", disse-lhe o Gato num sorriso, "se caminhares o suficiente..."

sete e picos disse...

eu gosto muito de um provérbio chinês que diz: quando só tens duas hipóteses, escolhe sempre uma terceira.

Nina Simone disse...

Em caso de dúvida, o meu concelho é que não se decida nada.

Não se pode decidir em consciência quando não se está pronto.

Felicidades. :-)

Gostei muito do teu blog.

Anónimo disse...

Minha querida,podes sempre optar por uma metodologia cientifica:
1. Escrever numa folha de papel os pros e contras de cada decisao (escrever ajuda a arrumar ideias)
2. Escolher, dessa lista, os que sao mais importantes
3. Do Top 3 escolhar 'o' mais importante deles todos
4. A decisao fica tomada por defeito
5. Nunca olhar para tras.

dorean paxorales disse...

A indecisão dos outros é mais triste porque mói mas não mata.

no baile da d. ester disse...

depois de ter descoberto que a nina simone resuscitou, escreve português e lê o nosso blog, a dúvida francamente passa para segundo plano. Shubidu rapará.

(podes sempre cantar e esperar que passe)

@na disse...

eu escolheria a que me desse mais paz de espírito. Não sei se é o caso, mas decidirmo-nos por algo que nos deixa tristes mas leves, ajuda muito.

guru disse...

Ah, a insustentável leveza do ser...

zamotanaiv disse...

Estou com o dorean, comigo funciona ir metendo achas na fogueira, umas mais explosivas que outras e aí sim ver no que dá. manter a indecisão por muito tempo pode ser esgotante, o que é mais pesado que a alguma tristeza posterior. Esta tristeza é um efeito secundário de uma mudança. É resolvivel, e com força, passageira.
Força!